Gestão Hoteleira

Você Conhece os Principais Indicadores de Gestão Hoteleira?

0
indicadores de gestão hoteleira - simpleshotel
É preciso acompanhar os principais indicadores de gestão hoteleira para garantir o sucesso do hotel.

Administrar um hotel de sucesso pede atenção frequente para os principais indicadores de gestão hoteleira. Se você não faz isso, é importante começar a projetar essa mudança.

As métricas são essenciais para todas as empresas, pois apontam as questões positivas e negativas da gestão, além de serem uma ótima ferramenta de projeção. Se você não mede, não acompanha seus números, não sabe se está direcionamento o financeiro corretamente.

Então vamos conversar mais um pouco sobre esses indicadores de desempenho hoteleiro? Listamos os principais neste post e deixamos algumas dicas para o acompanhamento correto. Veja.

Classificação de indicadores hoteleiros

Os indicadores hoteleiros podem ser classificados em três tipos:

  1. Indicadores de custo operacional: são utilizados para melhorar a lucratividade de todas as propriedades do hotel e saber como anda o investimento no operacional desses espaços;
  2. Indicadores financeiros: aqui você vai analisar a movimentação financeira de todos os espaços do hotel, como quartos, restaurantes, ambientes de conveniência, etc.;
  3. Indicadores de experiência: apontam como está a experiência do hóspede. Dá para mensurar o relacionamento antes, durante e depois da reserva.

Principais indicadores de gestão hoteleira

A definição dos melhores indicadores de gestão hoteleira é uma questão bem particular. Há aqueles que podem não fazer tanto sentido para seu hotel ou para o momento e, por isso, não precisa medi-los por enquanto.

Cuidado para não cair na Síndrome do Objeto Brilhante, onde esforços demais são depositados em indicadores de gestão hoteleira que não trazem as respostas que você busca. Isso atrapalha e muito o crescimento do hotel.

Os indicadores mais comuns são:

  • Gerenciamento de contas de consumo: inclui o gasto com internet, luz, água, gás e outros consumos fixos do hotel. O acompanhamento mostra a evolução dos gastos e permite um planejamento de contas mais eficiente;
  • Gerenciamento de ferramentas operacionais: não apenas o custo de cada ferramenta precisa ser acompanhando. É necessário averiguar a sua eficácia na administração do hotel;
  • Taxa Média Diária: é possível comparar a receita gerada por um mesmo período ou evento, mas em épocas diferentes. Ela é útil para hotéis que promovem eventos e querem identificar suas ações, descobrindo se trouxeram mais lucro para o hotel;
  • GOPPAR: é uma métrica similar ao RevPar, mas considera, além das receitas geradas por quarto, os custos operacionais, como luz, internet, limpeza, souvenirs, etc.;
  • Custo por quarto disponível: é o “lucro” obtido por cada quarto disponível no hotel. Essa taxa é útil para identificar se os gastos de manutenção de um quarto, quando ele não tem ocupação, está gerando perdas financeiras para o hotel;
  • Custo por Quarto Ocupado: é a medição inversa à anterior. Ela mostra o custo de cada quarto quando está ocupado. Quanto menor for o custo por quatro ocupado, maior será o custo por quarto disponível. Dessa forma seu hotel se mantém mais lucrativo e competitivo.

LEIA TAMBÉM: 3 dicas para recuperar clientes perdidos na hotelaria 

Todos os indicadores de gestão hoteleira que deixamos neste post funcionam, mas apenas se você acompanhar com regularidade. A mágica das métricas está em mantê-las sempre atualizadas.

Nós já falamos outra vez sobre esses indicadores, leia também este conteúdo e conheça mais dicas!

A Crise Chegou? Aprenda a Utilizar o Fluxo de Caixa do Seu Hotel de Maneira Inteligente!

Previous article

Coronavírus na Hotelaria: planeje as Vendas do Seu Hotel para o Fim do Ano

Next article